O desafio da escola E.A.C. Objetivo de Capivari, no interior de São Paulo, era desenvolver o hábito de leitura entre os estudantes e qualificar a relação com as obras literárias e materiais de estudo, de maneira que eles se tornassem capazes de relacionar os tempos e momentos dessas produções e suas peculiaridades. Para lidar com esse desafio, os professores Adivair, Alessandra e Rafael iniciaram uma proposta de trabalho conjunto, o Projeto Interdisciplinar.

O que é o projeto interdisciplinar?

“A ideia é propor territórios de confronto: Queremos que os estudantes sejam capazes de confrontar diferentes informações, opiniões e conteúdos – os que passamos e os que que eles buscam por conta própria. Queremos ampliar o repertório para que eles tenham acesso a mais de um viés de informação, criando espaços de intercâmbio. ” (Rafael)

Projeto Interdisciplinar

Para a professora Alessandra, trabalhar os textos literários sempre demandou a análise dos contextos históricos. Por isso, o Projeto Interdisciplinar é tão importante. A iniciativa está sendo implementada desde o 9° ano e segue até a 3ª série do Ensino Médio. A ideia é aproximar gradativamente os estudantes das obras cobradas nos principais vestibulares do país.

“Nossa intenção é proporcionar um outro nível de desenvolvimento cognitivo, tornando os nossos estudantes capazes de detectar os nossos conteúdos, de quaisquer disciplinas, em todo o tipo de material, ou seja, queremos que eles reconheçam as ligações que existem entre os diferentes conteúdos e disciplinas, a partir de uma compreensão ampliada dos contextos. O que percebemos é que isso se torna uma lição de casa permanente: algo que, aparentemente, tinha uma função de mero entretenimento, passa a ser um objeto de estudo e análise.” (Adivair)

Como fazer isso?

Partindo de apresentações livres dos estudantes.

A resposta parece simples, mas foi uma ideia revolucionária. Os professores representam uma espécie de “banca de TCC”: assistem, comentam e avaliam as apresentações. Com o passar do tempo, as apresentações estão cada vez mais criativas e completas.  A liberdade e a ampla gama de formatos possíveis faz com que os alunos produzam uma grande variedade de materiais. Inspirados pelas aulas que os professores já vinham desenvolvendo, produzem desde poesias até seminários e paródias musicais. Assim, conseguem trabalhar de maneira interativa as competências C5 de Linguagens e as competências C2 e C3 de Ciências humanas da Matriz de Referência do ENEM.

Os resultados da iniciativa

O Projeto Interdisciplinar teve uma repercussão bem maior do que os professores esperavam. O envolvimento da coordenação, por exemplo, inclui garantir que os professores responsáveis sejam substituídos nos horários das apresentações. Segundo o professor Adivair, o projeto acabou se tornando um espaço de diálogo e troca de conhecimentos muito interessante. Isso faz com que alunos e professores se sintam mais entusiasmados a cada aula. Assim, estão mais motivados a buscar relações entre os conteúdos de diferentes disciplinas.

 “Ontem mesmo eu estava conversando com uma aluna a ela disse que não consegue mais ´apenas ler´um texto, que agora ela tem que pensar sempre em algo mais.”(Alessandra)

Os professores contam que houve, inclusive, um aumento da interação e envolvimento familiar. Muitas lições de casa, incluem  assistir filmes ou ouvir músicas. Isso faz com que os pais falem sobre suas experiências. Muita informação e afeto surge dessas conversas. Além disso, houve um aumento considerável na capacidade de “conexão” dos estudante. O que aprendem na aula de História aparece nas aulas de Literatura e Geografia. O reconhecimento dessas pontes é, para os professores, a melhor medida do sucesso do projeto.

“Houve uma mudança significativa no nível de envolvimento dos alunos. Eles têm se mostrado muito mais motivados a pesquisar. Dentro dos limites de um modelo de escola, que é tradicional, sinto que nós conseguimos inovar. A cada apresentação eles acrescentam novos dados, fazem mais conexões e diversificam as formas de mostrar isso.” (Adivair)

Nada de achismos: decisões com base em dados

O Projeto Interdisciplinar não surgiu “do nada”. Conforme se aproximaram da Matriz do Enem, durante as reuniões de planejamento, os professores foram percebendo que aquela descrição os auxiliava a construir seus objetivos de ensino. Desde a primeira reunião de planejamento, o corpo docente foi apresentado aos Relatórios do Módulo ENEM e se atentaram imediatamente para as prioridades de estudo.

“O mais interessante foi perceber que nós não precisaríamos de grandes mudanças para dar conta desses objetivos. Os relatórios servem, por exemplo, para que possamos ser mais incisivos nas nossas decisões e delimitar melhor nossos desafios. A gente costuma casar o que vemos na plataforma com os resultados das nossas próprias avaliações e assim conseguimos uma compreensão ampliada dos nossos trabalhos e desafios.” (Rafael)

 

Compartilhe
  • Enviaremos um email para agendarmos o horário mais conveniente para você