O Enem é composto por 45 questões para cada área do conhecimento, que têm por finalidade medir o domínio dos alunos nas habilidades previstas na Matriz de Referência do Enem. Para entender o que é TRI e como é calculada a nota do Enem é preciso compreender, primeiramente, os três parâmetros de um item:

a) Parâmetro de discriminação: capacidade do item em diferenciar os alunos que dominam a habilidade no contexto e dificuldade avaliadas pela questão daqueles que não dominam. Para entender melhor, observe as duas curvas características de questões do Enem (curvas retiradas do Módulo Enem):

A primeira curva, é de um item que diferencia muito bem alunos que dominam daqueles que não dominam. Note que alunos com proficiência (Nota Enem) baixa, próxima a 300, tendem a errar a questão (menos de 25% dos alunos com essa proficiência acertaram). Por outro lado, alunos com proficiência alta, acima de 700, tendem a acertar a questão (mais de 80% dos alunos com essa proficiência acertaram).

Já a segunda curva, é de um item que não diferencia os alunos que dominam daqueles que não dominam. Perceba que os alunos de proficiência baixa acertam a questão com maior frequência do que os alunos com proficiência alta. Isso não faz nenhum sentido e mostra que o item tem baixa capacidade de diferenciar os alunos.

b) Parâmetro de dificuldade: indica o nível de dificuldade do item. Por convenção, dizemos que o nível de dificuldade de um item é a proficiência na qual o aluno tem 65% de probabilidade de acertá-lo.

No exemplo acima (retirado do Módulo Enem), o nível de dificuldade do item é igual a 600.

c) Parâmetro de casualidade: mede qual é a probabilidade de uma questão ser acertada por acaso.

Por exemplo, na imagem abaixo, um aluno que não domina a habilidade da maneira avaliada pelo item (aluno com proficiência igual a 300) possui aproximadamente 10% de probabilidade de acertar a questão.

 

 

Todo o processo de elaboração da prova, desde o pré-teste até a correção, é feito por meio da Teoria de Resposta ao Item (TRI).

Quer ir mais fundo? Baixe o “Guia Definitivo para Entender a Nota no Enem”, com as réguas de proficiência nas quatro áreas do conhecimento.

O que é TRI

“Dois candidatos acertaram o mesmo número de questões no Enem, portanto têm a mesma nota”. Não, desde 2009 o Enem adota a Teoria de Resposta ao Item (TRI) para o cálculo da nota. Essa teoria atribui a cada questão uma probabilidade de acerto de acordo com o nível de conhecimento do aluno na disciplina.

Em outras palavras, a TRI considera que alunos que dominam muito a matemática, por exemplo, têm uma probabilidade maior de acertar uma questão difícil da prova do que alunos que dominam pouco essa área do conhecimento.

O objetivo da TRI é analisar a coerência das resposta de um candidato na prova, ou seja, como o aluno desempenhou na totalidade do exame. Por exemplo, os candidatos Amanda e Bruno acertaram o mesmo número de itens na prova, mas Amanda teve um perfil de respostas mais coerente (acertou as fáceis e errou as difíceis), o que garante uma nota maior.

o-que-é-tri

Já o aluno Bruno errou muitas questões da categoria “fácil” e acertou muitas da categoria “difícil”, o que a metodologia considera estatisticamente improvável e pressupõe que ele chutou, descontando pontos na nota final.

o-que-é-tri-2

Leia também: Enem 2017: as questões que mais impactaram o desempenho dos alunos

Compartilhe

Acompanhe a Tuneduc nas redes

Leia mais no blog
  • Enviaremos um email para agendarmos o horário mais conveniente para você